sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

OBRAS DA FERROESTE-MS COMEÇARÃO EM 2009

recurso

Campo Grande (MS) - Foi realizada em Brasília, na última segunda-feira, a primeira reunião técnica para implantação da Ferroeste, que vai propiciar o escoamento da produção agrícola e das indústrias de Mato Grosso do Sul para outros países, por meio do Porto de Paranaguá (PR). A previsão é que sejam investidos cerca de R$ 2 bilhões no ramal ferroviário, que terá aproximadamente 950 quilômetros de extensão, envolvendo recursos do governo federal e dos governos estaduais do Estado e do Paraná. A obra vai acelerar o desenvolvimento econômico do Estado, barateando os custo dos transporte, incentivando aumento da produção destinada à exportação.

O governador André Puccinelli destaca que essa obra vai tornar Mato Grosso do Sul o celeiro da região Centro-Oeste. "Os investimentos em infra-estrutura logística tornam os modais mais baratos para o escoamento da produção agrícola, o que tornará o Estado mais competitivo", ressalta o governador.

"Na reunião a comissão discutiu detalhes de qual será o modelo de gestão do empreendimento, se haverá necessidade da criação de uma empresa específica para gerenciar a obra, bem como detalhes do projeto técnico da ferrovia. A Ferroeste ficou de encaminhar todos os estudos que já foram realizados sobre a viabilidade do empreendimento. A próxima reunião acontecerá no próximo mês para acertar os detalhes dos investimentos envolvendo recursos federais e estaduais", informou Giroto.

Farão parte ainda do mesmo grupo de trabalho dois outros representantes do governo do Estado do Paraná e do Ministério dos Transportes. O grupo será responsável pela "modelagem" da Ferroeste, ou seja, pela definição dos critérios de participação de cada Estado e da União nos investimentos, na administração da obra e na gestão da ferrovia quando concluída. Os investimentos estarão voltados para a modernização do trecho já existente entre Campo Grande e Maracaju e a implantação do trecho Cascavel - Mundo Novo, cujos projetos de engenharia serão atualizados, inclusive o da Ponte sobre o rio Paraná na altura de Mundo Novo.

Nenhum comentário: