quarta-feira, 16 de março de 2011

PORQUE "RESPEITAR" OS TRENS

Os trens são transportes que fazem sobre a terra o mesmo trabalho que os navios fazem sobre o mar que é transportar de uma só vez uma gigantesca quantidade de produtos e isso implica em negociar com a força da gravidade que gera outra força sobre a auto-propulsão desses transportes que é a inércia que é a tendência dos corpos manterem se deslocando em direção constante que sempre é maior do que a força de atrito que pode fazê-los parar. Por isso que é tão difícil parar um trem. Até mesmo um automóvel é difícil de parar no mesmo instante, uns percorrem até mais de 30 metros para parar. Trens modernos ou recondicionados com sistemas de frenagem mais eficientes conseguem parar em 100-150 metros. Trens que correm acima de 120 Km/h param em 300 metros. Trens que correm a mais de 160 Km/ podem parar em até 800 m ou 1 Km! Mesmo em vias mal sinalizadas, temos o dever de usarmos a nossa inteligência e não a nossa ignorância e assim parar para verificar se algum trem está por vir. Quando uma administração pública e a administração de uma ferrovia fazem acordo de ambas as vias se cruzarem, é uma obrigação por questão de sobrevivência o ocupante ou os ocupantes do transporte mais leve parar e esperar se a via está livre de outro transporte muito mais pesado passar. Assim fazemos nas vias de rolagem quando avistamos um camião pick-up, ou um camião grande e um ônibus. O maior sempre será mais difícil de parar, então damos preferência à passagem do transporte maior. Então quando pensamos que vamos desafiar a lógica da probabilidade e avançamos uma ferrovia mesmo de pouco movimento pensando que eu vou me dar bem porque eu sei que nenhum trem vai passar aqui, nós estamos sendo imbecis e atrevidos contra nós mesmos e não contra os trens. Por isso hoje eu vim deixar estes vídeos para vocês conhecerem alguns casos de acidentes em passagens de nível que aconteceram nos Estados Unidos. Peço-lhes que não façam piadas sobre as imagens e os fatos. Este post é de caráter educativo.

Um forte abraço,

Cristiano

Motorista de um Ford Fusion ultrapassou pick-up para cruzar a ferrovia que estava bloqueada por cancelas que funcionavam perfeitamente e o maquinista estava a buzinar devidamente. Todos os ocupantes do carro morreram instantaneamente. Notem que as macas da ambulância não foram usadas porque os corpos ficaram mutilados (cenas omitidas), ficando o trabalho de resgate ao IML.

Senhora perdeu os sentidos pensando que onde ela estava era a entrada de uma rua que ela costumava a pegar. O carro ficou entre os trilhos e ela não conseguia tirá-lo de lá. A senhora fora socorrida por transeuntes. Não façam piada disso. Em várias cidades americanas os estacionamentos de alumas vias ficam no mesmo nível dos cruzamentos e quando as cancelas estão levantadas à noite, pessoas com problemas de foco não percebem que por lá passa uma ferrovia e confundem os finais dos estacionamentos com esquinas. Por sorte o maquinista percebeu a presença do carro e conseguiu
frear o trem de maneira majestosa. Mesmo assim o carro foi pego.

Um dos motivos de atrasos nas operações ferroviárias são os deers (tipos de veados parecidos com renas) que não têm bom senso de sobrevivência. Enquanto no meio dos trilhos, eles continuam a escapar mas sem sair deles. Vida de maquinista não é fácil. Tensão constante!

O inimaginável aconteceu. Uma filha-de-uma-puta sai do estacionamento dirigindo uma van com duas crianças e emparelha o carro para correr mais que o trem para chegar à saída do supermercado e passar pela passagem de nível antes Dele. Só que a ferrovia é dupla e ela não viu o trem da Amtrak vindo em sentido contrário que bateu na van e jogou-a contra a frente da locomotiva do trem que ela tinha conseguido passar da velocidade dele. Nem Spielberg teria tal imaginação fétida!

Mais um show de estupidez das autoridades. Um homem pega um atalho co passagem de nível legal (autorizada) porém sem sinalização, todavia, qualquer idiota sabe que por onde passa uma ferrovia suburbana de trens de alta velocidade é obrigatório parar. O homem estava indo ao aniversário do filho e passou direto e o trem suburbano de alta velocidade o matou. No entanto as autoridades iriam investigar a velocidade na qual o trem estava e quantas vezes o maquinista buzinou. Ora. Quer dizer que naquele ponto cuja passagem de nível embora legal era mais um atalho para vias de serviço, o trem tinha de praticamente parar para o maquinista ver se podia cruzar ou havia algum radar de velocidade que impediria o maquinista de cruzar a passagem de nível acima de 20 Km/h? Impossível ter paciência.

Ciclista enfrentando trem... ainda existem pessoas mais idiotas do que o Chapolim Colorado!

Isso que eu chamo de jogar ... não no ventilador, mas no trem!

SE BEBER, NÃO DIRIJA... E NEM PASSE PERTO DE UMA FERROVIA!

Nenhum comentário: