domingo, 11 de março de 2012

MAQUETES PERFEITAS: FERROMODELISMO DE VERDADE!

Neste post eu venho destacar a capacidade de observância de nós ferromodelistas e com este vídeo, estimulá-la com referências para que vocês possam observar como reproduzir detalhes da natureza e da operação de trens nas suas maquetes para que elas passem constantemente a emoção da impressão de se estar num ambiente ferroviário real. Este vídeo da BLMA, fábrica de vagões e sinaleiros de altíssima precisão nos vem honrar com a filmagem do detalhamento e das operações de trens da maquete do ferromodelista americano Tim Dickinson. E as coisas que mais chamaram a minha atenção nessa maquete e que quero destacar a vocês são o cuidado com as cores, o refinamento de detalhamento de rochas - algo que não é difícil de fazer, apenas faça com calma e gastará só um pouco mais de tempo, só um pouco mais - a climatização dos equipamentos rodantes (pode-se fazê-la com aerógrafo ou kit de maquilagem para ferromodelos - isso já existe!), o cuidado com o uso de brita em escala de colorações realísticas e não o uso de pedrinhas (areia) de aquário que são mais grossas e nunca pegam pigmento (usem sempre as pedrinhas da Woodland Scenics, o custo pouco superior é compensado pela altíssima precisão) e por fim as velocidades de arrancada, frenagem e de cruzeiro. Percebo que três erros gravíssimos (muito feios) são cometidos pelos ferromodelistas brasileiros: velocidade abrupta, coloração fortíssima e escura na reprodução de vegetação e uso de pedrisco fora de escala somado a trilhos muito altos (de latão para piorar). Isso eu posso chamar de ferromodelismo dos anos 50! Se não for dos anos 40!

Então pessoal, tenha em mente que para ser um bom ferromodelista, você não precisa ser rico, apenas exercite o refinamento de sua observância e não pense que o mal feito será visto como bem feito por outros porque você quer que os outros digam, até porque isso não é a base do ferromodelismo, a base desse hobby é sim sentir prazer ao perceber que teve a capacidade de reproduzir parte da vida em miniatura, como se fosse brincar de agradecer pela vida ao reproduzí-la na maneira que se pode, como um brinquedo, mas respeitando e aceitando a realidade ao ponto de imitá-la com os mesmos tons de cores e fidelidade às formas externas.

Assista o vídeo em 720 pixels

3 comentários:

Marcos disse...

https://m.facebook.com/profile.php?id=1547926618777705

Boa tarde. Indico página de venda de produtos para maquetes e dioramas.
Obrigada

Edson F. Santos disse...

Nossa! Essa maquete só tem riqueza nos detalhes mesmo! Que coisa mais linda! Dois detalhes que também gostei demais foram: a "loirinha" parada em pé próxima ao posto Richfield (6:44), e o grupo de jovens se mostrando (12:23). Muito perfeito!

Edson F. Santos disse...

Nossa! Essa maquete só tem riqueza nos detalhes mesmo! Que coisa mais linda! Dois detalhes que também gostei demais foram: a "loirinha" parada em pé próxima ao posto Richfield (6:44), e o grupo de jovens se mostrando (12:23). Muito perfeito!