sexta-feira, 1 de setembro de 2017

FINALMENTE! FRATESCHI LANÇOU TANQUE "TCT"


Finalmente a Frateschi lançou um dos vagões tanques mais bonitos já feitos no Brasil, o TCT. O tanque modelo TCT foi muito popular na ferrovia Noroeste do Brasil que hoje está desativada por incompetência perversa dos donos da ALL, uma ferrovia que durante o Regime Militar tinha tráfego intenso quando a população do Mato Grosso do Sul era a metade de 2,6 milhões de habitantes, talvez 1/3 disso, e a produção agrícula era 1/3 do que está hoje. Os "têins-de-mamadêla" (tanqueiros como eu chamava aos 3 anos de idade) passavam várias vezes ao dia e eram garantidores de combustíveis menos caros mesmo com tributação mais-que-comunista que o Brasil aplica sobre os combustíveis. Hoje sem os trens tanqueiros ligando Paulínia e Campo Grande, os preços dos combustíveis são uns dos mais caros do país. Traduzindo: A ALL tem que ser removida a concessão e essa ser repassada para uma empresa ferroviária de verdade. Mercadoria bruta e de alto valor agregado há para ir e vir por trem.


Sobre o produto da Frateschi ele é bem detalhado e é o primeiro vagão tanque em miniatura feito pela Frateschi que vem com corre-mãos/grabirons montados separadamente. O suporte de acesso/serviço é bem detalhado e traz realismo ao produto. Algo muito importante é a proporção. O modelo parece estar no comprimento correspondente à realidade, algo sempre ausente na linha da Frateschi que após 3 décadas de críticas, finalmente a nova administração da empresa tomou consciência de que hoje os ferromodelistas querem e podem fazer curvas mais abertas nas maquetes deles o que permite transitar trens com locomotivas e vagões mais longos e dentro da escala.


A qualidade da pintura está muito boa, cores exatas e grafismo definido. O chassis também parece ser bastante fiel ao protótipo. 


Uma proeza não tão complicada, digo, um mérito positivo, importantíssimo que a Fratschi realizou nesse produto foi a moldagem dos encaixes dos engates NMRA/Kadee. Ao invés dos suportes serem moldados sob o chassis, eles estão moldados na altura dos chassis, assim a altura dos engates protótipos fica como na realidade e os vagões poderão operar sem desengates acidentais com locomotivas importadas. A Frateschi detalhou o ponto de apoio de gancho para remoção do tanque quando acidentado.

Parabenizo ao Lucas Frateschi e sua equipe de engenheiros e funcionários da montagem pelo êxito muito positivo alcançado no projeto desse produto.

domingo, 27 de agosto de 2017

MICRO-TRAINS LANÇA ENGATES PROTO (escala N)

A empresa familiar de ferromodelos em escala N (1:160) lançou engates Proto (tamanho exato em escala). O produto atingiu nível alto de similaridade aos engates dos trens reais e funciona com muita precisão, isso é, ajuste exato. Assista o video.



terça-feira, 14 de março de 2017

BOLETIM INTERVENÇÃO #002: A SÍNDROME DE ESTOCOLMO!



Assista este vídeo e conheça uma doença mental típica de países comandados por bandidos que reprêem seu povo para obedecerem qualquer bandido. 

Hudson Coelho é criador da Rede Brasil de Ativismo e da rádio ativista Pró-Intervenção Militar a REDEBRASIL.NET. Visite o web site www.redebrasil.net e conheça sobre a necessidade do Brasil ser salvo e passado a limpo por uma INTERVENÇÃO MILITAR.

BOLETIM INTERVENÇÃO #001: NOTA DO PRIMEIRO ATO EM SÃO PAULO: 13/03

Prezados Leitores,

Venho trazer uma nota do blog A Língua! News sobre os atos de conclamação pela Intervenção Militar no Brasil.

Quem for de São Paulo Capital e região, por favor, por você mesmo, vá até a estação Hebraica do metrô e junte-se aos patriotas para fortalecermos mais a razão da conclamação para acontecer a Intervenção Militar. Quem ainda não entendeu a razão dessa necessidade vital para nós Brasileiros, busque isso no Google: ISLAMTROBRAS. Isso mesmo, a Petrobras foi usada para financiar o terrorismo islâmico.
_____________________

Caríssimos Patriotas,

O blog A Língua! News está divulgando boletins dos nossos protestos pelo Brasil. Neste boletim 001 os amigos apresentam um relatório do sucesso inicial desse protesto de mobilização nacional.


Vamos divulgar mais informações da Mobilização Nacional Pró-Intervenção Militar pelo Brasil. 
Lembrem-se! Estamos só no começo.

quarta-feira, 8 de março de 2017

COMO VAI O BRASIL?

Com a palavra o Coronel Ênio Fontenelle.

sábado, 11 de fevereiro de 2017

AMTRAK APRESENTA: ALSTOM AVELIA "LIBERTY"

A Alstom venceu o concurso público federal americano para fornecimento de um novo sistema de trens de alta velocidade no corredor nordeste. Os trens serão 95% americanos, como a CAF fez para fornecer vagões de passageiros para a Amtrak recentemente. Assim os Estados Unidos da América estão repondo vida na indústria ferroviária para transporte de passageiros. 

Com a vitória do candidato Donald J. Trump que prometeu renovar a malha ferroviária americana, o programa AMTRAK AVELIA LIBERTY tem mais chances de vir à luz... e espero que melhor em desenho dos trens. 

Os trens AMTRAK AVELIA LIBERTY a serem construídos pela ALSTOM America correrão a 160 milhas por hora até 220 milhas por hora (de 257 Km/h a 355 Km/h.). As composições substituirão as composições Bombardier Acela que são lindas e trouxeram muita esperança para os americanos e de fato a introdução dos Bombardier Acela puxou a atenção dos políticos americanos para a possibilidade de se implantar trens modernos em várias cidades americanas bem como criar novas linhas nelas e em cidades sem serviço público de trens. E então fica a pergunta... O que acontecerá com os Acela? 

No início das operações com o Acela algumas locomotivas tiveram fissuras nos chassis, possivelmente devido ao reaproveitamento das linhas do Corredor Nordeste (Northwest Corridor) e até 2015 estava com problemas em alguns AMVs, fazendo as locomotivas dos trens Acela a pularem e balançarem horizontalmente de modo violento. Assim se explica porque algumas locomotivas sofreram trincas nos chassis. Os defeitos foram corrigidos, causando custos altos à Bombardier, no entanto muitas mudanças como raios de curvas, substituição de AMVs deverão ser feitas no Corredor Nordeste para rodar esses novos trens cuja velocidade de cruzeiro é maior do que a máxima do Acela: 257 Km/h. Eu espero que o Acela seja reaproveitado em outras linhas onde velocidades menores serão requeridas. Tendo em vista que a Amtrak e a Virginia operam carros de passageiros e bagagens Budd da época de 1950 em perfeito estado, seria uma tristeza ver os Acela que são o marco do início da mudança do sistema de transporte ferroviário de pasageiros nos Estados Unidos no começo do século XXI. 




O contrato com a Alstom é de 2.45 bilhões de Dólares. No Brasil um contrato assim nunca custaria menos que 8 bilhões.